É sempre agora

“…O passado é uma memória. É um pensamento surgindo no presente. O futuro é meramente antecipado, é outro pensamento surgindo agora. O que nós realmente temos é esse momento. E esse… e esse…”

Gosto muito desse discurso de Sam Harris sobre como desperdiçamos nossos momentos presentes lamentando o passado ou esperando o futuro que nunca chega.

Reproduzo aqui, o texto do discurso e o vídeo.

É sempre Agora

By Sam Harris

Eu na verdade gostaria de falar hoje sobre a morte.

A maioria de nós faz de tudo pra não pensar sobre a morte.

Mas há sempre uma parte das nossas mentes que sabe que isso não pode durar pra sempre.

Parte de nós sempre sabe que a visita a um médico ou um telefonema irá duramente nos lembrar do fato da nossa própria mortalidade ou daqueles próximos de nós.

Eu estou certo de que muitos de vocês nessa sala experimentaram isso de alguma forma e devem saber o quão sinistro é, ser subitamente arrancado do curso normal da sua sua vida para apenas se entregar em tempo integral à tarefa de não morrer, ou de cuidar de alguém que esteja morrendo.

Mas a única coisa que as pessoas tendem a ser dar conta em momentos como esse é que elas desperdiçaram muito tempo quando a vida era normal.

E não é só sobre o que elas fizeram com o seu tempo.

Não é só sobre gastar tempo demais trabalhando ou checando e-mails compulsivamente.

É que elas se importavam com as coisas erradas.

Elas se arrependem sobre aquilo com o quê se importavam.

Sua atenção estava voltada a preocupações insignificantes, ano após ano, quando a vida era normal.

E isso é um paradoxo é claro, porque todos nós sabemos que essa epifania está chegando.

Digo, você não sabe que está chegando?

Você não sabe que chegará um dia em que você estará doente, ou alguém próximo a você irá morrer, e você vai olhar pra trás para o tipo de coisas que capturavam a sua atenção, e vai pensar: “O que eu estava fazendo?”

Você sabe disso, e mesmo assim, se você for como a maioria das pessoas, você vai passar a maior parte da sua vida tacitamente presumindo que vai viver pra sempre.

Assistindo a um filme ruim pela quarta vez, ou brigando com o seu cônjuge.

Quero dizer, essas coisas só fazem sentido sob a luz da eternidade.

É melhor que haja um céu se formos perder tempo desse jeito.

Existem maneiras de realmente viver no momento presente.

Qual é a alternativa?

É sempre agora.

Por mais que você sinta que deve planejar o futuro, antecipá-lo, mitigar riscos, a realidade da sua vida é agora.

Isso pode parecer banal, mas é a verdade.

Nem tanto em questão de física, de fato, não existe um agora que englobe todo o universo. Você não pode falar de um evento ocorrendo simultaneamente aqui e outro ocorrendo ao mesmo tempo em Andrômeda.

A verdade é que “agora” não é nem mesmo bem definido em termos neurológicos porque nós sabemos que nossos sentidos surgem no cérebro em diferentes momentos e a consciência é construida em camadas de sensações cujo sincronismo são diferentes. Nossa consciência do momento presente é, em certo sentido, uma memória.

Mas em termos de experiência consciente, a realidade da sua vida é sempre agora.

E eu penso que essa é uma verdade libertadora sobre a natureza da mente humana.

De fato, eu creio que não há nada mais importante a se compreender sobre a sua mente do que isso, se você quiser ser feliz nesse mundo.

O passado é uma memória. É um pensamento surgindo no presente.

O futuro é meramente antecipado, é outro pensamento surgindo agora.

O que nós realmente temos é esse momento. E esse… e esse.

E nós passamos a maior parte das nossas vidas nos esquecendo dessa verdade, repudiando-a, fugindo dela, negligenciando-a.

E o horror, é que nós conseguimos.

Nós somos capazes de nunca realmente nos conectar com o momento presente e encontrar satisfação lá porque estamos continuamente esperando pra ser felizes no futuro.

E o futuro nunca chega.

Mesmo quando pensamos que estamos no momento presente, estamos, de maneira muito sutil, olhando por sobre os ombros, antecipando o que virá a seguir.

Estamos sempre resolvendo um problema. E é possível simplesmente largar o seu problema, mesmo que apenas por um momento, e desfrutar o que quer que seja verdade na sua vida no presente. Não é uma questão de informação nova, ou mais informação. Isso requer uma mudança de atitude.

Requer uma mudança na atenção que você presta à sua experiência no momento presente.